Mercedes lança novo AMG GLS 63 4Matic+

O novo SUV desportivo da Mercedes está equipado com o motor V8 biturbo de 4 litros da AMG com 612 CV que recebe o auxílio do sistema EQ Boost.

O exterior diz tudo: a grelha do radiador específica AMG com lamelas verticais cromadas é maior do que noutros modelos AMG, capô com saliências bem recortadas, faróis LED de série, alhetas aerodinâmicas integradas em preto brilhante, entradas de ar laterais elegantes e desportivas. De série oferece, ainda, jantes de liga leve 21 polegadas e 10 raios, com acabamento cinzento, surgido como opcional seis variantes de jantes até 23 polegadas. O pacote Night AMG é outro opcional.

No interior, o GLS 63 exibe espaço e qualidade e capacidade para sete lugares. A atmosfera AMG é assegurada pelos pedais em aço inoxidável com aplicações em borracha, soleiras das portas iluminadas, tapetes pretos com AMG bordado, e a iluminação ambiente. Os materiais são de elevada qualidade e a pele dos bancos sintética. Acabamentos em madeira antracite completam o ambiente interior.

O painel de instrumentos é totalmente digital com dois enormes ecrãs, um deles dedicado ao sistema multimédia, ambos debaixo de uma tampa de vidro que formam uma única unidade visual. O ecrã multimédia é sensível ao toque, enquanto que o painel de instrumentos AMG tem conteúdos específicos, tais como a função Racegtimer e o menu de arranque AMG oferece uma escolha entre quatro estilos – “Modern Classic”, “Sport”, “Discreet” e a opção “Supersport” específica da AMG.

Graças a uma distância entre eixos significativamente maior do que o seu antecessor, o GLS 63 AMG oferece maior espaço interior, nomeadamente, para os ocupantes da segunda fila de bancos, cujo espaço para as pernas cresceu 87 mm com os bancos em posição mais recuada, o que também facilita as entradas e saídas do carro. De série é oferecida a segunda fila de bancos com rebatimento 40:20:40, com encostos de cabeça reguláveis. 

Sendo um modelo de topo, o GLS 63 AMG tem opções de conforto que vêm do Classe S: os pacotes Air-Balance, Energizing ou Energizing Plus, Aquecimento Comfort e outros. O sistema de som surround Burmester instalado de série ou o sistema de som surround 3D high-end Burmester disponível como opção, adicionam requinte ao interior.

O motor V8 biturbo de 4.0 litros tem o sistema EQ Boost que oferece 22 CV e 250 Nm de binário extra. O EQ Boost utiliza um sistema elétrico de 48 volts que alimenta um motor de arranque/gerador. Contas feitas, o motor do GLS 63 AMG debita 612 CV e um binário de 850 Nm. A aceleração 0-100 km/h é feita em 4,2 segundos com a velocidade máxima limitada aos 250 km/h. Com o pacote AMG Drivers, a velocidade máxima de 280 km/h. O motor está acoplado à caixa automática de 9 velocidades AMG Speedshift. A suspensão tem o sistema AMG Ride Control + e amortecimento ADS+ (Adaptive Damping System), tendo três modos diferentes “Comfort”, “Sport” e “Sport +”. A altura ao solo pode ser reduzida até 10 mm, mas apenas acima dos 120 km/h, pois abaixo dessa velocidade regressa ao normal. Para andar em condições mais duras, a altura pode ser aumentada até 55 mm, mantendo-se essa altura até que o carro ultrapasse os 70 km/h. O sistema de tração integral 4Matic+ é totalmente variável nesta versão AMG, passando de 100:0 até 50:50.

O Mercedes GLS 65 AMG tem, assim, seis modos de condução: “Comfort” para uma condução confortável e económica. A suspensão e a direção são configuradas para colocar mais ênfase no conforto. O modo “Sport”tem caraterísticas desportivas graças à maior agilidade das respostas às ações sobre o pedal do acelerador, aos menores tempos entre as mudanças e às reduções antecipadas. Suspensões de configuração mais dinâmica. 

O modo “Sport+” tem caraterísticas desportivas mais radicais graças à resposta mais ágil ao acelerador e ao controlo seletivo do binário ao engrenar mudanças mais altas com supressão dos cilindros para otimização dos tempos das mudanças. Ralenti mais alto para arranques mais rápidos. A suspensão, a direção e a transmissão têm configurações ainda mais dinâmicas. Quanto ao modo “Individual”, permite regulação individual da motorização, transmissão, sistema AMG Dynamics, suspensões e escape. 

O modo “Trail” assegura uma condução com performances máximas em piso lamacento ou escorregadio. A suspensão é levantada a um nível mais alto (55 mm a mais de distância ao solo). A partir dos 70 km/h, a suspensão baixa novamente de forma automática. Finalmente, o modo “Sand” cujas afinações da suspensão e da tração 4Matic+ são pensadas para uma condução em superfícies soltas e arenosas. A suspensão ajusta-se a um nível mais elevado (mais 55 mm de altura ao solo). A partir dos 70 km/h, a suspensão baixa novamente de forma automática.

Independentemente do programa de condução selecionado, o condutor pode usar os botões na consola central ou os botões do volante AMG, opcionais, para selecionar diretamente o modo de transmissão manual, o nível de suspensão preferido e também o modo do sistema de escape, por exemplo. 

Fonte: Auto+ by AutoSport

Partilhar nas Redes Sociais: